sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

SENTIMENTOS


SAUDADE é quando o momento tenta fugir da recordação para aparecer de novo e não consegue.

RECORDAÇÃO é quando, sem autorização, o teu pensamento torna a mostrar um episódio.

ANGÚSTIA é um nó muito bem apertado no meio da tranquilidade.

PREOCUPAÇÃO é como uma cola que não deixa sair do teu pensamento aquilo que nem sequer aconteceu.

INDECISÃO é quando tu sabes muito bem o que queres, mas te parece que deverias optar por outra coisa.

SEGURANÇA é quando a ideia se cansa de procurar e pára.

INTUIÇÃO é quando o teu coração dá um salto no futuro e regressa imediatamente.

PRESSENTIMENTO é quando passa pela tua mente o “trailer” de um filme que pode muito bem nem acontecer.

VERGONHA é um pano preto que tu queres que te cubra naquela hora.

ANSIEDADE é quando os minutos parecem intermináveis para conseguires o que queres.

INTERESSE é um sinal de exclamação ou de interrogação no final do sentimento.

SENTIMENTO é a língua que o coração usa quando necessita de mandar alguma mensagem.

RAIVA é quando o leão que vive em ti, mostra os seus dentes.

TRISTEZA é uma mão gigante que aperta o coração.

FELICIDADE é um momento que não tem pressa nenhuma.

AMIZADE é compartilhar a vida com aqueles que amas, por mais diferentes que eles sejam.

CULPA é quando tu estás convencido que podias ter feito algo diferente, mas que nem sequer o tentaste.

LUCIDEZ é um acesso de loucura ao contrário.

RAZÃO é quando o cuidado aproveita que a emoção esteja a dormir e toma o comando.

VONTADE é um desejo que nos incentiva a fazer novas descobertas.

PAIXÃO é quando, apesar da palavra “perigo”, o desejo chega e se instala.

AMOR é quando o resto da tua vida não te é suficiente para a compartilhar com essa pessoa especial.

AGRADECIMENTO!
- ESTA MARAVILHOSA SENSAÇÃO QUE SINTO E ME FAZ
TER TEMPO PARA TE ENVIAR ISTO!!!
SE NÃO É DIVERTIDO...
NÃO O FAÇAS
SER FELIZ É GRÁTIS
NÃO INVISTAS EM LAMENTOS NEM EM PREOCUPAÇÕES,
PORQUE NÃO É RENTÁVEL....
A VIDA ESTÁ TE OBSERVANDO!
DÁ-LHE UM BOM ESPECTÁCULO!
(e-mail recebido)

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

UM POETA POR SEMANA

GOSTAVA DE SER QUEM ERA

Tinha alegria nos olhos
Tinha sorrisos na boca
Tinha uma saia de folhos
Tinha uma cabeça louca

Tinha uma louca esperança
Tinha fé no meu destino
Tinha sonhos de criança
Tinha um mundo pequenino

Tinha toda a minha rua
Tinha as outras raparigas
Tinha estrelas tinha a lua
Tinha rodas de cantigas

Gostava de ser quem era
Pois quando era menina
Tinha toda a Primavera
Só numa flor pequenina

******************
AMÁLIA RODRIGUES

"PORQUE O FADO NÃO SE CANTA, ACONTECE...
QUANDO TUDO ACONTECEU..."

1920: Nasce em Lisboa no Bairro de Alcântara a 1 de Julho (data escolhida por Amália porque nos registos consta o dia 23). - 1929: Entra na Escola Oficial da Tapada da Ajuda, onde terminará a instrução primária. - 1934: Trabalha como bordadeira, engomadeira e tarefeira. - 1935: Desfila na Marcha de Alcântara e canta pela primeira vez, acompanhada à guitarra, numa festa de beneficência. - 1938: Representando o Bairro de Alcântara participa no Concurso da Primavera. - 1939: Estreia-se como fadista no Retiro da Severa. - 1944: A estada no Brasil, prevista para seis semanas, estende-se por três meses. Actua no Casino de Copacabana. - 1945: No Brasil grava os primeiros dos 170 discos (em 78 rotações) da sua carreira. - 1947: É protagonista no filme «Capas Negras», batendo todos os recordes de exibição ( 22 semanas em cartaz no Cinema Condes). - 1948: Recebe o prémio do SNI (Secretariado Nacional de Informação) para a melhor actriz, pelo seu papel em «Fado», filme de Perdigão Queiroga. - 1949: Actua pela primeira vez em Paris e Londres. - 1951: Digressão a África: Moçambique, Angola e Congo. - 1952: Actua pela primeira vez em Nova Iorque no La Vie en Rose, ficando 4 meses em cartaz. Assina contrato com a editora discográfica Valentim de Carvalho, que passa a gravar todos os seus discos. - 1953: É a primeira artista portuguesa a cantar na televisão americana no programa «Eddie Fisher Show». - 1954: Edita o primeiro LP nos Estados Unidos. Actua no Mocambo, em Hollywood. - 1955: Interpreta a «Canção do Mar» e o «Barco Negro» no filme de Henri Verneuil «Os Amantes do Tejo». Filma no México «Música de Sempre» com Edith Piaf. - 1957: Estreia-se no Olympia em Paris e começa a cantar em francês. Charles Aznavour escreve para ela «Ai, Mourrir pour Toi». - 1961: Casa no Rio de Janeiro com o engenheiro César Seabra com quem vive até à morte deste em 1997. - 1962: Lança o disco «Asas Fechadas» e «Povo que Lavas no Rio» do poeta Pedro Homem de Mello. - 1966: Actua no Lincoln Center (Nova Iorque) com uma orquestra sinfónica dirigida pelo maestro André Kostelanetz. - 1967: Recebe em Cannes, pela mãos do actor Anthony Quinn, o prémio MIDEM (Disco de Ouro) para o artista que mais discos vende no seu país, facto que se repete nos dois anos seguintes, proeza só igualada pelos Beatles. - 1970: Actua em Tóquio, Nova Iorque e Roma e recebe uma alta condecoração francesa. - 1975: Regressa ao Olympia em Paris. - 1976: É editado pela UNESCO o disco «Le Cadeau de la Vie» em que figura ao lado de Maria Callas e de Jonhn Lennon. - 1977: Canta no Carnegie Hall de Nova Iorque. - 1985: Volta a cantar no Olympia de Paris. Dá o primeiro concerto a solo no Coliseu dos Recreios de Lisboa. - 1989: Comemora os 50 anos de carreira com uma exposição no Museu do Teatro em Lisboa. - 1990: Dois grande espectáculos: Coliseu dos Recreios e no S. Carlos onde, pela primeira vez em 200 anos, se ouve cantar o fado. - 1994: Actua pela última vez em público no âmbito de Lisboa, Capital da Cultura. - 1995: É operada a um tumor no pulmão. Edita o seu último disco «Pela Primeira Vez». - 1998: É lançado o disco O melhor de Amália, muito aclamado pela crítica internacional. É homenageada na Expo 98. - 1999: A 6 de Outubro morre em Lisboa, na sua casa na Rua de S. Bento.

Leonor Lains

Inf.Net

domingo, 20 de janeiro de 2008

DE MIM PARA TODOS VÓS

Que tal começarmos a próxima semana com uma bela melodia?

(desligue primeiro a música do blog)



sábado, 12 de janeiro de 2008

VAMOS FALAR DE...


Mustafa Kemal Ataturk fundador da República Turca

Mustafa Kemal Ataturk é o nome do fundador da República Turca. Ataturk quer dizer "o pai dos Turcos". Mustafa é o primeiro nome dele e Kemal é o nome que um professor deu a ele porque ele era muito bom em matemática e significa excelência em Turco.

Ataturk nasceu em Selanik (uma cidade grega que hoje se chama Tessaloniki) em 1881 e naquele tempo a cidade fazia parte da Macedônia Otomana. Ataturk é um herói nacional. Você pode achar as suas fotos, partes de seus discursos, monumentos e bustos em todos os lugares da Turquia. Ataturk era um homem com grande inteligência e um perfeito dirigente.

Ele trabalhou por toda sua vida para transformar uma terra arruinada em uma república moderna. Ele teve tanto sucesso que levou outras nações da África central e do leste a te-lo como um modelo.

Ele foi casado, mas mais tarde se divorciou. Ele teve uma filha adotiva.
Livro (Inglês): Ataturk Biografia do fundador da Turquia Moderna

Ataturk realizou muitas reformas na Turquia. Algumas das reformas mais importantes são:
Mudança de alfabeto árabe para letras latinas

Fundação de um estado secular ou laico (significando que a religião e o estado estavam separados)
Introdução de um novo código civil (que é uma cópia do código civil suíço)
Introdução de monogamia
Introdução do calendário gregoriano (o calendário árabe era usado antes disto)
As mulheres adquiriram o direito para eleger e sejam elegidas até mesmo antes de muitos países desenvolvidos
Código de vestuário (O fez é proibido)
O Domingo foi introduzido como um dia de descanso
Introdução de sobrenomes familiares (anteriormente as pessoas tinham somente um nome simples)

Mustafa Kemal Ataturk freqüentou uma academia militar. Ele se tornou oficial militar do Império otomano. Na Primeira Guerra Mundial, ele era tenente coronel de infantaria. Um das primeiras realizações pessoais dele foi a vitória contra as tropas britânicas defendendo Gallipoli e protegendo Istambul da conquista Britânica. Com um gênio estratégico e tático, ele se tornou um herói do povo Turco derrotando o exército Britânico que inclui os Anzaques da Austrália e da Nova Zelândia.

Ele foi elevado ao grau de "Pacha". O Império otomano o viu como um elemento perigoso por causa do seu potencial. Logo começaria sua campanha de revolução.

Ele se mudou para Anatólia e começou a organizar reuniões revolucionarias em vários locais, motivando as pessoas a defender seu próprio país contra os exércitos Francês, Italiano e Grego. Ao mesmo tempo ele também começou o movimento para o estabelecimento de instituições democráticas. Com recursos muito limitados e grandes riscos, ele mudou o país para um futuro melhor. O objetivo dele era transformar as ruínas de Império otomano em uma nova república. A Guerra da Independência acabou em 1922 com a vitória Turca contra os exércitos europeus.
O sultanato foi abolido, e a República da Turca foi estabelecida em 29 de outubro de 1923.

Ataurk foi o primeiro presidente. Ele morreu no dia 10 de novembro de 1938 no
Palácio de Dolmabahce.


Inf.Net.

domingo, 6 de janeiro de 2008

VAMOS CANTAR AS JANEIRAS!


As Janeiras são uma tradição antiquíssima .

Formam-se grupos pequenos ou com dezenas de elementos que cantam e animam as localidades, indo de casa em casa ou colocando-se num local central (esta é uma versão mais recente), desejando de uma forma tradicional um bom ano a todos os presentes.

Nos grupos de janeireiros, toca-se pandeireta, ferrinhos, tambor, acordeão e viola, por exemplo.
Em muitas aldeias esta tradição mantém-se viva, especialmente no Norte de Portugal e nas Beiras: "Nesta altura juntam-se os amigos que vão cantar as janeiras a casa dos vizinhos.

Antigamente recebiam filhoses, vinho e outros artigos que as pessoas possuíam" conta António Manuel Pereira, presidente da Federação de Ranchos Folclóricos da Beira Baixa.

No entanto, cantar as Janeiras ainda se faz um pouco por todo o País. As pessoas visitadas eram (são) normalmente muito receptivas aos cantores e aos votos que vêm trazer, dando-lhes algo e desejando a todos um bom ano.Mas há sempre alguém mais carrancudo que não recebe bem os janeireiros, então, segundo uma recolha dos alunos da EB1 de Monte Carvalho, em Portalegre, às pessoas que abrem "bem" a porta canta-se assim:

Esta casa é tão alta
É forrada de papelão
Aos senhores que cá moram
Deus lhe dê a salvação.

E aos que não abrem a porta canta-se uma canção a dizer que os janeireiros estão zangados, porque as pessoas não lhe abrem a porta. É assim:

Esta casa é tão alta
É forrada de madeira
Aos senhores que cá moram
Deus lhe dê uma caganeira.

Estes alunos referem-nos também que no fim os janeireiros fazem um petisco: bebem vinho e comem os chouriços assados.

Inf.net