sexta-feira, 23 de maio de 2008

LIVROS QUE NÃO ESQUECEM


-O Tempo Seta-
"...Quanto tempo demorei a reparar no tempo?Não muito. Devia ter uns sete anos. Lembro-me de um tarde cinzenta e ventosa, o vento sul entrava por baixo da janela e esfriava o quarto. Eu estava a meter os livros na pasta, para o dia seguinte. De repente, pensei: este dis já passou e nunca mais voltará. Tudo o que vi, senti, sofri e ouvi desapareceu para sempre. Cada pôr do Sol é um pequeno passo para a morte.
Foi a partir de então que comecei a ver de uma forma diferente cada pessoa que encontrava. Havia a pessoa e, a seu lado, um pequeno poço. Esse poço ficava perto da cama e cada enardecer engolia o dia que tinha passado. Havia poços quase vazios, como o meu e o dos meus irmãos, e poços já cheios, como o dos avós. Os poços quase cheios faziam-me chorar.
A partir daí, a ansiedade foi a minha fiel companheira."
Extraído do Livro Cada palavra é uma semente - pag.13

domingo, 18 de maio de 2008

MÚSICAS

M. estes são os endereços das músicas que fiquei de enviar-te:

http://belita.org/BELITA%2003%20MUSIC.htm

http://br.geocities.com/portugal_musical/musicas.htm

Este é novo. Explora-o bem porque podes escutar interpretações de todos os artistas que estão na lista da esquerda! http://jorgesilva.bloguedemusica.com/r253/Alfredo-Marceneiro/

Este é o endereço do blog: http://www.vieiradecampos.blogspot.com/ . Já experimentei e abri, como costumas fazer

Tenta. Boa sorte!

domingo, 4 de maio de 2008

MÃE



Minha querida mãe hoje é o teu dia. Desde o dia em que partiste perdi as minhas raízes mas tu vives no meu coração. Eu era a tua menina, a menina dos teus olhos, por quem tanto lutaste em ciscunstâncias bem adversas. Foste sempre o meu abrigo, o meu refúgio, e a nossa cumplicidade era tanta que dispensava palavras. Bastava um olhar e a força do sangue.

Mãe, hoje é o nosso dia! Sinto-me profundamente só mas sei que ainda nos iremos encontrar!