sábado, 31 de dezembro de 2005

FELIZ ANO NOVO!

Receita para um Ano Feliz:
Tome 12 meses completos.Limpe-os cuidadosamente de toda a amargura, ódio e inveja. Corte cada mês em 28, 30, ou 31 pedaços diferentes, mas não cozinhe todos ao mesmo tempo. Prepare um dia de cada vez com os seguintes ingredientes:
Uma parte de fé
Uma parte de paciência
Uma parte de coragem
Uma parte de trabalho
Junte a cada dia uma parte de esperança, de felicidade e amabilidade. Misture bem, com uma parte de oração, uma parte de meditação e uma parte de entrega. Tempere com uma dose de bom espírito, uma pitada de alegria e um pouco de acção, e uma boa medida de humor. Coloque tudo num recipiente de amor. Cozinhe bem, ao fogo de uma alegria radiante.
Guarneça com um sorriso e sirva sem reserva.


Enviado por email.
Não quis deixar de vos dar a receita. Talvez resulte...

sexta-feira, 30 de dezembro de 2005

sexta-feira, 23 de dezembro de 2005

UMA SOPA duas VIDAS


Foto de www.revelando.blogspot.com


Envelheci. O tempo teceu como rendas as rugas que já marcam o meu rosto e a neve poisou sobre a minha cabeça cobrindo-a com um véu branco. Os braços, que embalaram os filhos já não têm o mesmo vigor mas as minhas mãos, aquecidas pelo calor deste caldo partilhado contigo, com alguma tremura acariciam o teu rosto. Os meus olhos, que já não são o que foram antes, ainda te olham, embevecidos, e cintilam abrasados pelo calor da tua presença pois tu serás sempre o meu "menino".
Deitando um olhar de relance à minha vida vejo um longo caminho percorrido com grandes provações mas, com a força que Deus me deu, hoje ainda estou aqui. Tenho casa, tenho esta sopa que muitos mendigam e que eu ainda faço com as minhas próprias mãos. O coração, esse está cheio de amor para dar.
Envelheci. Mas só por fora. Por dentro ainda acalento a criança que há em mim. Vou do riso à lágrima, conforme me tocam o coração. Remo muitas vezes contra a maré e luto contra o desalento que teima em bater-me à porta querendo entrar. Espero ter forças para terminar a "caminhada".
Estou viva!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2005

A TODOS VÓS...



Desejo que o Ano Novo seja portador de muitos dos vossos sonhos,transformados em realidade. Há que termos esperança em melhores dias. Ela é que nos ajuda a viver.

Um bom Natal, aquecido pelo calor da partilha e do amor.




Quero agradecer-vos a boa companhia que me fizeram no decorrer do ano. Continuo à vossa espera.


Um abraço


Leonor

quarta-feira, 21 de dezembro de 2005

SOMBRA


Sou a sombra proíbida que rasteja
Na sombra proíbida dos teus passos.
Sou sombra para que ninguém me veja
E desejo esbater-me em teus abraços...

Minha sombra pela tua apaixonada,
Será mais uma sombra em tua vida.
Hoje, será a última a ser lembrada,
Amanhã, a primeira a ser esquecida...

Não sei se me vês ou me pressentes,
Nem mesmo sei se existo para ti.
Espera, detém-te um pouco... Sentes?...
É o meu perfume, amor, estou aqui!...

Sou a sombra solitária que rasteja
Na sombra proíbida dos teus passos...

segunda-feira, 19 de dezembro de 2005

LÁ DIZ O DITADO...


"Saber esperar é uma grande virtude!"
Mas também é verdade que - "quem espera, desespera!"
Então é melhor mantermo-nos no meio - nem tanto ao mar, nem tanto à terra... Entretanto é mais cómodo esperar deitado. Mas não se asustem com o toque!

domingo, 18 de dezembro de 2005

OBSERVE COM MAIS ATENÇÃO


OBSERVE COM MAIS ATENÇÃO E FARÁ DESCOBERTAS


Se perguntar a alguém: "Qual a metade de oito?" e, se a resposta for "zero", a sua primeira reacção será: "Mas que disparate!".

Agora preste atenção: o algarismo 8 é constituído por dois zeros colocados um sobre o outro. E se traçar uma linha vertical que corte ao meio um 8, ficará com dois 3 voltados um para o outro.

Por isso, se olharmos para as coisas de modo diferente, poderemos efectuar diversas descobertas: quiçá, substitír velhos conceitos por outros novos e combinar ideias antigas de novas maneiras, dando azo a algo de novo.

Do Livro "Momentos de Reflexão"


Nunca se tinham lembrado disso, pois não? Eu também não. Agora o que eu procuro perceber é o seguinte: porque motivo não consigo que esse anjinho se mova? Assim deveria ser porque é um gift animado. Então, e mesmo pondo óculos como ele, não consigo chegar a nenhuma conclusão portanto, limito-me a desejar que possam tirar algum proveito do texto. Eu vou ali à farmácia comprar 50 cêntimos de paciência... Até já!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2005

domingo, 11 de dezembro de 2005

DESTINOS


Que destino é o meu? Para onde vou?
Por esta estrada má, desconhecida?
Que força me induziu e me arrastou
P'ra longe dos caminhos desta vida?


Quem fez de mim aquilo que eu não sou,
P'ra me roubar à rota conhecida?
Quem é que quer que eu esteja onde não estou
E me diz que a verdade anda perdida?


O meu destino é este: caminhar
Sem saber onde vou, nem que ambições
Me fazem correr sempre e não parar.


Sei que a minha vida é uma vida a esmo,
E que ando neste mundo, aos tropeções,
A caminhar em busca de mim mesmo.


João Baptista Pereira

sábado, 10 de dezembro de 2005

SIGAMOS O EXEMPLO DAS OSTRAS

A ostra tem sido, até hoje, o único ser vivo que transforma os seus momentos de irritação em pérolas.

Como todos sabemos, ela detesta que corpos estranhos penetrem na sua concha. Quando isso acontece, como não consegue expulsar o intruso, utiliza a sua irritação para produzir a coisa mais bela que sabe fazer.

Hoje em dia, as nossas vidas também estão repletas de coisas irritantes, mas só há uma saída. Seguir o exemplo da ostra - produzir uma pérola.

Talvez tenha de ser uma pérola de paciência, de tolerância, de perdão, seja do que for, mas faça uma pérola.

Recordo-lhe que para fazê-la, precisamos também de fé, de amor e de esperança.


Harry Fosdick


Era disto que eu hoje precisava de ouvir, já que a minha paciência anda a ser invadida por alguns intrusos e, por isso, vai escasseando... Então como é que eu vou fazer uma "pérola" se vou precisar dela? Sinceramente não sei. Só sei que apesar de todo o amor, aquele sentimento que tudo supera e que ainda não deixei esgotar, estou tão sem esperança que não sei se conseguirei esse "milagre".
De qualquer modo desejo que este texto vos possa servir de incentivo para ultrapassarem os vossos problemas. Produzam pérolas e tenham um magnífico fim de semana.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2005

HOMENAGEM A FLORBELA ESPANCA

Prince Charmant...



No lânguido esmaecer das amorosas
Tardes que morrem voluptuosamente
Procurei-O no meio de toda a gente.
Procurei-O em horas silenciosas!


Ó noites da minh'alma tenebrosas!
Boca sangrando beijos, flor que sente...
Olhos postos num sonho, humildemente...
Mãos cheias de violetas e de rosas...


E nunca O encontrei!... Prince Charmant...
Como audaz cavaleiro em velhas lendas
Virá, talvez, nas névoas da manhã!


Em toda a nossa vida anda a quimera
Tecendo em frágeis dedos frágeis rendas...
-Nunca se encontra Aquele que se espera!...


Livro de Soror Saudade (1923)

Falecida a 8 de Dezembro, com trinta e seis anos de idade


Com um dia de atrazo não quero deixar de prestar uma modesta homenagem à minha poetisa
eleita.

terça-feira, 6 de dezembro de 2005

VAI AONDE TE LEVA O CORAÇÃO (?)

"Quando te sentires perdida, confusa, pensa nas árvores, lembra-te da forma como crescem. Lembra-te de que uma árvore com muita ramagem e poucas raízes é derrubada à primeira rajada de vento, e de que a linfa costuma correr numa árvore com muitas raízes e pouca ramagem. As raízes e os ramos devem crescer de igual modo, deves estar nas coisas e estar sobre as coisas, só assim poderás dar sombra e abrigo, só assim, na estação apropriada, poderás, cobrir-te de flores e de frutos.
E quando à tua frente se abrirem muitas estradas e não souberes a que hás-de escolher, não metas por uma ao acaso, senta-te e espera. Respira com a mesma profundidade confiante com que respiraste no dia em que vieste ao mundo, e sem deixares que nada te distraia, espera e volta a esperar. Fica quieta, em silêncio, e ouve o teu coração. Quando ele te falar, levanta-te, e vai para onde ele te levar.".




Parte final do Livro de Susana Tamaro
-Vai aonde te leva o coração-


Mas deve ser ouvido o coração ou a razão? Tenho dúvidas. Embora se diga que o coração tem razões que a razão desconhece, também se diz que ele é mentiroso... No que ficamos?

domingo, 4 de dezembro de 2005

ISTO É QUE É UMA VIDA!...


Mas que dia tão aborrecido... É sempre a mesma coisa... Nem sei que hei-de fazer...
E ainda há quem inveje a vida de cão! Ai, ai...

Digam lá qualquer coisinha para ver se eu me animo!

sexta-feira, 2 de dezembro de 2005

QUIS FALAR COM DEUS

Aproximam-se as festas natalícias.

Ao cair da tarde, andei deambulando pelas ruas da Baixa Lisboeta, profusamente iluminadas.
As crianças já sonham com as prendas e desejam que essa noite chegue depressa. Não sei se ainda acreditam no Pai Natal, mas sei que há muitos que gostariam de comer as migalhas de bolo-rei que outras crianças deixarão cair. A árvore de Natal é a principal atracção e é fotografada por uma multidão. Quedei-me durante algum tempo, apreciando aquele espectáculo. Debaixo das arcadas já estavam abrigados vários mendigos, embrulhados em cobertores e cercados de inúmeros sacos, contendo os restos da caridade alheia. Segui em direcção à estação fluvial, e o mesmo quadro confrangedor…

Senti o coração oprimido, sentei-me aguardando o transporte público. Instintivamente, olhei o céu e senti uma vontade enorme de falar com Deus, mas não encontrei palavras. Então pedi-lhe que lesse no meu coração e na minha mente…

Quando cheguei a casa tinha o rosto molhado. Seria da chuva ou das minhas lágrimas?...

quinta-feira, 1 de dezembro de 2005

NÃO ACHAM?...



Com este frio só aqui é que se está bem...